terça-feira, 27 de julho de 2010

O julgamento

Se culpar não é a melhor saída, apesar de ser inevitável. As palavras ao vento que formaram um redemoinho e se transformaram em um tornado. As consequências do ecstase que lhe consumiu. Você se julga, se culpa e se condena. Pra que? E se o amanhã não for mais amanhã, e tudo for ontem. Pelo menos, você o fez. Você viveu! Viver é isso: se precipitar, se arrepender. Acertar e comemorar. Errar e repensar. Se arrependa, mas saiba escolher do que se arrepender. Se não a culpa será sua aliada, e pelo que eu ouvi dizer, ela é capaz de lhe matar. Não se julgue. Não há julgamento. Viva,sinta e respeite. Respeite os espaços. Pois a total liberdade é utopia, e ela não cabe nesse mundo.

Até logo.

3 comentários:

  1. O bom senso mora por estes lados.
    Boa!

    beijo

    ResponderExcluir
  2. Tenho um simples presentinho pra vc no meu blog. Espero que goste!

    ResponderExcluir